quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Garota Estranha!


            Ela era absurdamente estranha, falava estranho, se vestia estranho, andava estranho, ela vivia todos esses verbos estranhamente... Tinha mania de ter manias, se distraia a colecionar datas tristes. De noite ao se deitar pegava um punhado de verdades cruas e as escondias de baixo do pesado colchão de molas gastas e fingia ignorância. Acordava sem na verdade parecer fazê-lo, abria um olho de cada vez, piscava algumas vezes e se levantava ainda sem acreditar, a realidade era tão densa que era difícil respirar, tossia e se engasgava com as própria palavras. Vestia os sonhos por debaixo do vestido, cuidadosamente escondidos. Saia a rodopiar pela rua, olhando em todas as direções, sorriso de quem finge ser exorbitantemente feliz, mãos em punho, apreensão viva no olhar, até se encolher com o primeiro olhar vazio... Cantava para si desejando cantar para o mundo, era melosa, sonhadora, danada, se sentia até por injustiça, odiava comida fria, gente fria, o próprio frio era xingado quando vinha maçante... Conversava escolhendo as palavras como quem separa feijão podre dos bons, cuidadosamente, pausadamente; Estranho! Se contraia ao som do grito, se contorcia ao ouvir sussurros. Para toda ação havia uma reação, maldade_careta, Beijo_suspiro, briga_choro, Perda_medo... Ação... Reação... Ação... Reação... Garota estranha! Nunca vi nada igual... Tão sensível e Calhorda, Sonhava o mundo e o queria nas mãos, frágil e belo como ramalhetes de peônias...
Depois dizem que 'gente' é tudo igual.


Estranho? E quem não é?!

                                                                         [Poliana Fonteles]



"Quando olhamos para o lado, tudo é tão diferente, estranho demais, melhor ou pior, nunca igual,  se pudéssemos olhar o todo, veríamos que não há diferença, no vulgo: tudo farinha do mesmo saco"



                                                                                                                                    




24 comentários:

  1. Garota estranha... Menino Atrevido.... ahahaha é assim mesmo, na realidade tudo é tão igual que achamos estranho. Mas no fundo o estranho nos conforta.

    ResponderExcluir
  2. 'Tinha mania de ter manias, se distraia a colecionar datas tristes. De noite ao se deitar pegava um punhado de verdades cruas e as escondias de baixo do pesado colchão de molas gastas e fingia ignorância.'


    Conheço uma estranha bem parecida com essa sua sabe!

    Adorei minha querida!!

    Bjs, tenha um ótimo dia!!

    ResponderExcluir
  3. Olá flor, eu passei a adorar o nome Poliana depois que li o livro!!!
    É muito lindinho :)
    *--*
    Beijocas =**

    ResponderExcluir
  4. E se da estranheza nascesse beleza e natureza? Tudo seria uma melodia onde a monotonia perdia a vergonha de estar viva e se mandava para os confins do silêncio.
    Jorge Manuel Brasil Mesquita
    Lisboa, 27/01/2011

    ResponderExcluir
  5. Essa magia que faz com as palavras me encanta. independente do que escreva, voce sabe ir lá no fundo, bem dentro da alma... da minha alma.

    Te amo por isso, minha escritora favorita...
    Xerim

    ResponderExcluir
  6. Que Deus me conceba ser sempre estranha, porque loucos são os que são iguais.
    Beijo,
    Lindo demais.

    ResponderExcluir
  7. ahhhhh essa beleza divertida que mora na estranheza de cada um :)


    beeeeeeeeeeeeijo Poly

    ResponderExcluir
  8. Que sejamos esses adoráveis seres estranhos , ... :)

    Adorei o texto !



    BjO Grande com carinho.

    ResponderExcluir
  9. Hahaha!
    Garota estranha! É só olhar pro lado!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. Acho que eu sou estranhamente ESTRANHA....

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Voilá Poliana, que texto lindo...
    Um perfil perfeito, pude até ver...
    as estranhezas me parecem peculiaridades e defesas...o mundo para ela deve ser um borrão.
    Será que é feliz?Em sua estranheza, é bem provavel. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Como eu aprecio as mulheres "estranhas" rs abraços

    ResponderExcluir
  13. Que texto! O mais lindo que já li seu. O que seria do poema sem a poesia? O que seria de nós sem as nossas diferenças?

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  14. Tudo farinha do mesmo saco...
    É as vezes vc até pode ter razão.

    Ótimo final de semana.
    Kisses
    Thaty
    Pedaços do Cotidiano

    ResponderExcluir
  15. Adorei o texto, vc me apresenta essa garota pra vê se ela topa um chopinho comigo? rs rs , gostei da foto,. parabéns

    ResponderExcluir
  16. Linda tenho um selinho pra voce no meu blog, vai la pegar, so nao esquece de comentar em ? vlw, beijooo ♥ luminhaa de: http://meudiarioperfeitinhu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Garota estranha, não fique triste por se achar estranha, de perto minha cara ninguém é normal, olhando cada pessoa com mais cuidado veremos que todos são um pouco estranhos, uns mais outros menos...
    Um ótimo final de semana!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  18. Coleciono momento tristes também... Penso que a estranheza nada mais é que exclusividade e... Não, não acredito que gente seja tudo igual. Não mesmo.

    (*=

    ResponderExcluir
  19. Detesto gente normal :)

    http://vemcaluisa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Deixei selinho para seu blog lá no devaneios fugazes.

    ResponderExcluir
  21. Parabéns!Esse texto e demais...

    ResponderExcluir

É PRECISO PRAFORIZAR-SE...