segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Eu acredito no "Para Sempre"...

    

        
      De frente para a porta de carvalho, os pés suavam nas sapatilhas de camurça rosa, tamborilou os dedos na própria perna, encarava a maçaneta “eu entro logo ou bato na porta?” Com Receio, se dirigiu a rua, voltou... Fechou a mão e deu duas batidas timidamente, enquanto suas mãos chamavam alguém, seus pensamentos involuntários rogavam por não ser atendida. De dentro da casa ouve-se um sonoro "estou indo”, Sophia se reprimi, se encolhe dentro de si, encara o chão, da passos em direção a rua e a porta abre... Ana, Sophia, se encaram alarmadas, uma escutando o coração da outra.
       O que faz uma antiga grande amizade se transformar em constrangimento? O que pode ser mais forte?
 Um dia me disseram que um relacionamento termina quando:
1. Uma das duas pessoas envolvidas ou ambos deixam de gostar.
2. Traição.
3.Mentira.
       Três coisas que causam decepção e sofrimento, mas para mim essa regra não se aplica a amizade. Para aqueles que foram agraciados com amizade de verdade a primeira opção esta fora de questão, a segunda e a terceira são para mim surreais, palavras más, causadoras de dor, de angustia, mas será que elas podem mesmo destruir um relacionamento de amizade que começou no âmago da infância?
       Com o rosto petrificado pela dor, Ana convidou Sophia a entrar, mesmo devagar, andava aos tropeços, sua mente corria louca por todos os cantos e portas de seus pensamentos, procurando, vasculhando as frases prontas que havia ensaiado tantas vezes de frente para o espelho, mas agora ali de frente para o ‘seu melhor’, ela só conseguia chorar.
      Sentadas de frente uma para outra, Rostos lívidos, pálidos e incompreensíveis, Sophia respira dolorido “Me perdoa Ana!” As palavras saem embargadas. Ana se retrai, olha para o chão e em seguida a encara, despejando dor, raiva, despejando zanga com uma pitada de ódio misturada... Acredito que quando o ódio sai, ele não mais volta, é um sentimento muito amargo para sustentarmos no coração por muito tempo... Os pensamentos e magoas iam saindo com facilidade do peito de Ana, esvaziando-se... Mais lágrimas, mais dor... E por fim Um abraço, tão forte e único que se alargava pela sala, o coração antes apertado e ácido, agora era acariciado e mimado... É indescritível a sensação da dor sendo acalmada com o abraço... Para mim, uma das mais deliciosas sensações da vida, faz a dor valer a pena depois do conforto da mão estendida... Ana toca o rosto da amiga “Sophia, não consigo imaginar algo que me faria desistir de ti”, Sophia sorri “Nunca senti tanto medo de te perder, de me perder”.
       Para aqueles que conseguem imaginar milhões de subsídios para negar o perdão da alma em uma amizade, meu sincero “sinto muito”... Somos humanos, devo citar o chavão "Errar é humano e perdoar é uma virtude". Pense comigo, um verdadeiro amigo é para sempre, não há limites, e se por acaso você tem uma amizade fracassada, é porque nunca foi de verdade.


[Poliana Fonteles]

 
 

Esse é para você que me ama!

17 comentários:

  1. "... Se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo..." (Saint-Exupéry)

    Ah Poly, que texto lindo, lindo, lindo! Amizades quando verdadeiras são eternas. Para a vida toda para além da morte.

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Que texto perfeito menina!

    Fiquei até arrepiada lendo...

    Parabéns!!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Um dos melhores textos que você já fez!
    Adorei a maneira como você expressou o amor e o ódio.

    ResponderExcluir
  4. Um lindo texto, cheio de sentimentos...
    bjs e ótima semana
    Mila

    ResponderExcluir
  5. Renata disse:
    Adorei suas palavras,pois elas me fizeram reviver momentos marcantes,e isso já é o suficiente para dizer que vc consegue tocar na alma alheia.É incrível!

    ResponderExcluir
  6. Poliana

    Também acredito na beleza e eternidade de uma verdadeira amizade!

    Adorei o texto!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Ser amigo é saber ser ombro amigo e braços abertos, a amizade não sobrevive no egoísmo.

    lindo texto Poly


    beeeeeeeeijo

    ResponderExcluir
  8. Que texto lindo flor!

    'Acredito que quando o ódio sai, ele não mais volta, é um sentimento muito amargo para sustentarmos no coração por muito tempo... '

    Quanta sensibilidade, ser amigo é isso mesmo, estar prontos para perdoar, e estender as maos em uma abraço quando é necessário.

    Tenha uma linda semana!
    Bjs & abraços!

    ResponderExcluir
  9. Acredito exatamente nisso. Pobres daqueles que não perdoam, pobres daqueles que não se perdoam. Morrem sem saber o que é chegar ao limite do amor. Lá onde tudo se renova com um gesto tão grandioso.
    Beejo,beejo. Tenha uma bela semana. =)

    ResponderExcluir
  10. Oi Poliana,

    Obrigada pela visita; seu cantinho eh mto lindo tb e cheio de coisas boas heim!
    Achei belo e verdadeiro o texto! quando a amizade eh verdadeira, nada justifica perder essa amizade.
    E todo ser humano erra, amigos tb, entao o perdao existe pra isso neh!?

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Que liiindo! Acho mesmo que amizades são pra sempre, independente do que acontecer, afinal amigo não é aquele que gosta de você mesmo conhecendo todos os seus defeitos? Então..

    beijinhos
    http://www.deliriosdeconsumo.com

    ResponderExcluir
  12. Olá linda menina! Vim lhe agradecer pela visita, e amei tudo que vi e li aqui! Seu cantinho é muito lindo e aconchegante! E esse texto que acabei de ler ficou muito belo, verdadeiro e emocionante! Deixo carinhos pra ti, viu? Bjsss

    ResponderExcluir
  13. Para sempre é agora.


    http://vemcaluisa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Perfeeito, me emocionei ;s

    ResponderExcluir

É PRECISO PRAFORIZAR-SE...